02 maio, 2012

Dignidade a preço de saldo

O caso Pingo Doce promete tornar-se num case study. Como não sou marketeer e estou-me pouco marimbando para estratégias de publicidade e de promoção de imagem, eis o que me fica deste dia negro para a história da nossa sociedade:

- Depois de deslocar a Sociedade Francisco Manuel dos Santos (maior accionista da Jerónimo Martins) para a Holanda para fugir aos impostos, os senhores Pingo Doce decidem manter abertos os supermercados no Dia do Trabalhador - um dia que, até há uns anos, era dos poucos que ainda se respeitava, permanencendo as lojas encerradas.

-Convocadas greves para esse dia, há relatos de pressões sobre os trabalhadores para que dissessem se iam trabalhar e, caso não fossem, poderiam sofrer algumas consequências menos agradáveis.

-Como lidar com esta má publicidade, mostrando ao mesmo tempo que abrir no feriado é lucrativo (e, portanto, essencial), ao mesmo tempo que se toma uma posição face ao Dia do Trabalhador? A resposta foi surgindo em forma de rumor na véspera, e confirmada hoje: colocar um supermercado inteiro a metade do preço. Nada mau, para um supermercado que se gaba, nos seus jingles, de não precisar de recorrer a "cartão ou promoção". Vai daí e ataca logo com dumping disfarçado.

-Entre ideais do que deve ser um Dia do Trabalhador e uma conta bancária cada vez mais afectada pela crise e pela austeridade, milhares de portugueses não tiveram dúvidas e optaram pela segunda opção. O resultado para uns terá sido fantástico (quem nao gosta de poupar?), para outros foi caótico: feridos no Porto, desacatos vários em todo o país, prateleiras devastadas, gente várias horas na fila para pagar, clientes a comer os produtos dentro do supermercado sem pagar, gente a roubar carrinhos de compras do continente para ir ao pingo doce, gente a usar caixas de cartão para arrastar os produtos na loja (não havia cestos nem carros para todos), pessoas a vasculhar em caixotes de mercadorias como se fossem sem-abrigo, lojas fechadas ainda de manhã para repor a normalidade, todas as lojas encerradas mais cedo por falta de meios para lidar com tamanha enchente. O fim do mundo em cuecas, como relata o Público.

 Foto: meandros do Facebook

A febre do consumo e a privação que muitas famílias passam actualmente pintaram um quadro negro do dia de hoje.
O Pingo Doce conseguiu matar este Dia do Trabalhador.
Os coitados dos empregados do Pingo Doce devem ter tido o pior dia de trabalho de sempre, isso é certo, mesmo que tenham ganho mais hoje (quanto?).

As imagens que tenho visto na net são decadentes. O ser humano é um bicho estranho, mas a minha indignação vão vai para quem teve de passar um feriado metido num supermercado para poder ter um mês mais folgado. E que jeito me dava a mim, mas não entro em supermercados no Dia do Trabalhador (acho que as outras 1022928132829210 horas que a semana tem me chegam par fazer as compras todas, imagine-se). O meu dedo do meio é estendido aos idiotas dos senhores Jerónimo Martins, que hoje marcaram uma posição. Uma promoção sem igual - num supermercado que não faz promoções - agendada para o Dia do Trabalhador é uma posição. Que pena que estamos todos demasiado ocupados a consumir desenfradamente ou a fazer contas ao que sobra do salário para podermos prestar homenagem ao que significa este dia.

Os marketeers verão aqui uma campanha genial. Eu vejo um atentado à dignidade humana. Era bom que todos os atentados fossem severamente punidos.


4 comentários:

Cirrus disse...

Sara, já nem pelo grande feriado americano esta gente tem respeito. Não estão só para lá da Troika, já foram a Marte e vieram!

Joana disse...

sara nao sei se ainda estás a vender o bilhete do primavera mas tenho reencaminhado algumas pessoas interessadas para ti. Not sure se te contactaram mas pronto.

Dylan disse...

Um esterco, mas pelo andar da carruagem ainda vamos ver gente em plena consoada a devorar prateleiras em supermercados a coberto de fantásticos descontos!

Sara non c'e disse...

Hey Joana,
Mt obrigada, ninguém me contactou mas esse já vendi, infelizmente. Preciso mesmo é de vender agora o do Alive..

Mt mt obrigada :))