29 março, 2012

Off she goes, parte 1029382910

Então parece que é desta.

Ainda há dois meses tomei a grande decisão de ficar pobre mas ter um quarto só pra mim em pleno centro de Lisboa, e já me vou mudar outra vez. Depois de ter partilhado casa com duas na Ajuda, de me ter mudado para uma residência universitária de 80 na Cruz Quebrada, ter mudado para outra residência de 13 em Picoas e ter dividido casa com outra Sara no Campo Pequeno, agora vou sozinha para a Estefânia.

Ando há dois anos e meio de tralhas às costas contrariada, e a sonhar com isto. Chegou o momento.
Na mesma altura em que o meu namorado se vai mudar sozinho para um T2, eu preferi arranjar o meu canto e vou morar, pela primeira vez, sozinha. Vou chegar a casa, largar tudo onde me apetece, ligar a música, cantar como uma croma do Ídolos, pôr uma aparelhagem na casa-de-banho, pensar alto, jantar nestum e deixar a loiça por lavar até ao dia seguinte. Vou poder receber quem eu quiser à hora que eu quiser. Vou poder usar tudo, não vou ter nada dividido, como até agora. Não me vou poder queixar que a outra não limpa. Não sou contra a sujidade, atenção, sou apenas contra a sujidade dos outros. Sou tão filha única...

Agora as coisas más: não vou entregar a dissertação de mestrado no prazo estipulado. Vou 'comprar' mais um ano de sofrimento, mais um ano de nuvem na cabeça. Se não entregar este ano, assumo finalmente que isto das teses não é comigo. Eu sempre soube que não era, mas parece que é a condição para terminar um mestrado. Que gente picuinhas... Mas vale a pena o sacrifício, porque quando tiver o diploma vou passar a receber mais e a arranjar trabalho facilmente em Portugal! Oh, wait.....

Então parece que é desta. A miss aversa à mudança vai-se mudar outra vez. Espero não chegar ao prédio e descobrir que o vizinho de cima faz cultos satânicos ou que há um infantário no apartamento ao lado. O preço da minha independência foi demasiado barato para os padrões chulos de Lisboa... Vou descobrir já este domingo.

Acho que estou a ficar velha e aborrecida. Mas, caramba, vou ser uma velha aborrecida bué independente. :)

4 comentários:

Cirrus disse...

Eu tinha a impressão que a tese... coiso.

Luna Tic disse...

boa sorte =D na nova casa não vai haver desculpas para não trabalhar na tese!

invejo a tua independência snif. mais depressa saem os meus pais de casa do que eu meh.

Sara non c'e disse...

pois, a tese... o meu maior pesadelo... A sério, tenho mais medo da tese do que deste governo todo junto.

Vanessa, tens de me vir visitar :)

M. disse...

Olha que boas novas. desligo uns dias da net (ok, só ligo à página dos meus fios no facebook e ao respectivo email... lol) e sei logo destas coisas! :)

que crescida que estamos... :D