01 fevereiro, 2012

porra.

Uma em cada três pessoas da minha idade não tem trabalho. E aquelas duas que têm, muitas vezes têm vínculos laborais da treta.

Se por um lado me sinto incrivelmente sortuda por ter, desde o dia de hoje, um contrato honesto e legal (e seguro de saúde, meu deus, pela primeira vez na vida tenho um seguro de saúde, isto é fantástico para quem uma vez tentou marcar uma consulta no centro de saúde de Ermesinde e lhe disseram que tinha de esperar dois meses), por outro lado sei que daqui a um ano posso fazer parte daquela estatística e, pior, tenho amigos que já lá estão.

Não crescemos preparados para isto. E o pior é que aqueles senhores mais velhos que estão no governo parece que também não...

1 comentário:

Luna Tic disse...

eu sou uma de três e ainda que nos chamassem "futuros desempregados" na faculdade havia um niquinho de esperança (e ainda há).

a questão já nem é a falta de emprego, é a falta de trabalho em geral (se eu me desse ao luxo de responder apenas a anúncios da nossa área estava feita ao bife)...

e ninguém parece saber como sair desta situação... isso assusta.