06 maio, 2010

Estudos dizem que pessoas chamadas Sara têm mais probabilidade de sofrer de verborreia

Acham que o título deste post é falso? pfffffffffffffffff....

Por acaso é.
Em minha defesa tenho a dizer: muitos dos estudos que se lêem na imprensa também são. São falsos não porque tenham sido inventados, mas porque dão como certa uma conclusão atingida através de experiências ridículas, ou, admito, notícias mal feitas. Acabo de ler mais um "estudo". Uuuuhhhhh, um "estudo", coisa séria o "estudo" feito por estudiosos... Ora vejamos:

Jovens de Lisboa e Porto são os mais gastadores na noite
Estudo revela que os noctívagos portuenses e de Aveiro são os que têm mais dinheiro

À partida a conclusão é já de si incrível, dado o aglomerado de ganapada que vive nestas duas grandes cidades e dada também a oferta noctívaga disponível, maior do que nos outros sítios. De certeza que esta era a principal conclusão do estudo, ou foi isto que o jornalista achou que seria o mais interessante e novo?!
O primeiro pensamento é de felicidade, por se ter gasto tempo e dinheiro num estudo de tamanha utilidade. O segundo é que talvez ele tenha sido só mal apresentado pelo senhor jornalista Jesus Zing:

Os jovens de Lisboa e do Porto são os que mais gastam na noite, segundo um estudo da cultura recreativa como instrumento de prevenção feito em dez cidades portuguesas pelo Instituto Europeu para o Estudo dos Factores de Risco em Crianças e Adolescente.
Os jovens de Lisboa com idades compreendidas entre os 16 e os 30 anos, com uma média de 25,9 euros, e os do Porto, com 14,55 euros são os que mais gastam na noite, durante os fins-de-semana (...)
O estudo foi realizado em dez cidades portuguesas - Lisboa, Porto, Aveiro, Coimbra, Viana do Castelo, Viseu, Odivelas, Funchal, Ponta Delgada e Angra do Heroísmo - em 2007, abrangendo um universo de 150 indivíduos em cada uma das cidades.

150 indivíduos??? Perderam a cabeça, estes esbanjadores. 150 indivíduos inquiridos numa noite do Porto se calhar não enchem o Piolho, E depois tudo depende do sítio onde as pessoas foram entrevistadas. Eu por exemplo consigo adivinhar quanto dinheiro tem para gastar um gajo que frequente a zona do Piolho, outro que pare nas Galerias de Paris e o punk esfarrapado que está em frente ao 77. Mas... 150 indivíduos no universo de gente que sai à noite em sítios como Porto, Lisboa ou Coimbra?! Pronto, tá bem...

Coimbra é a terceira cidade onde os jovens gastam mais dinheiro durante o fim-de-semana, na noite, com uma média de 14,32 euros, logo seguida de Aveiro (12,23), Viana do Castelo (10,98) e Viseu (9,23).

São, no entanto, os jovens do Porto e de Aveiro os que têm mais poder de compra, segundo o estudo: à pergunta quanto dinheiro tens por ano?, os do Porto responderam que possuem 21467,12 euros, logo seguidos dos de Aveiro, com 7896,12 euros. A grande distância situam-se os de Coimbra, com 4590,89 euros, seguidos dos de Viseu, com 3841,15, e Viana do Castelo, com 3529,84. Em último lugar estão os de Lisboa, com apenas 1331,88 euros.


A ver se eu entendo: Um jovem de Lisboa tem 26€ para gastar (ah, seu doido! Eu agora moro em Lisboa, onde estão os meus 26 eróis?) "no fim-de-semana, na noite". Isto é o quê? duas noites? é capaz, fica ao critério de quem ler. Mas descansem amigos portuenses, pois nós possuímos nada mais nada menos do que 21467,12 euros!!!!!!! iupii!!!!!!!!! Afinal já não somos uma das regiões mais pobres da Europa, é no norte que está o dinheirinho! Vou-me já mudar de novo para o Porto quando acabar este post!!
E quanto têm por ano os lisboetas, aqueles trastes com 26€ pra gastar "num fim-de-semana, na noite"?.....
1331,88 euros. Pffffffffffffff labregos! Pobretanas! No Porto um jovem tem 16 VEZES MAIS dinheiro que vocês! Isto é que é qualidade de vida! Aliás, os salários no Porto são conhecidos por serem consideravelmente maiores do que em Lisboa, e ainda por cima aqui sair à noite é para aí umas 16 vezes mais barato do que sair na capital. Isso ou os jovens em Lisboa não trabalham e vivem de mesada, daí a discrepância de valores. Malandros!! 
Isso ou os 150 portuenses que disseram ter 21467,12€:
1-Eram traficantes de droga;
2-Estavam muito bêbados.


Outro pequeno cálculo: com 1331,88€, o jovem Lisboeta que tem 25,9€ para sair à noite só sai 51 vezes por ano. Coitado... Já se sabe, em Lisboa trabalha-se muito, ganha-se pouco e nem tempo há para sair.
Já o jovem portuense, com 21467,12€, a 14,55€ a noite sai... ora vejamos... 1475 vezes!!!! Isto é que é sair!!! Nos 365 dias do ano os jovens portuenses saem 4 vezes por cada noite!!! Obviamente que de dia não há força para trabalhar, aqueles 21467€ vêm todos de subsídios e reformas por invalidez, pagos, claro, pelos lisboetas. Por isso é que eles têm 16 vezes menos dinheiro que nós. Um drama social, é o que é. Mas...


Os lisboetas e os conimbricences são os que passam mais horas nos bares ou discotecas por noite (6,42 horas e 6,28 horas, respectivamente), longe das 5,94 horas dos frequentadores da noite de Viana do Castelo e das 5,87 horas dos jovens do Porto. (...)
Lisboa e Aveiro são as localidades onde os jovens passam por mais bares (ou discotecas) na noite durante o fim-de-semana. Na capital do país os jovens entre os 16 e os 10 anos inquiridos no estudo frequentam por noite, em média, 3,8 bares e em Aveiro 3.01 bares. Segue-se Coimbra, com 2,64 bares, e Viana do Castelo com 2,53 bares. Só depois aparece o Porto (2,45) e Viseu (2,33 bares).
A maioria dos frequentadores da noite nas dez cidades portuguesas abrangidas pelo estudo são estudantes, com uma idade média de 21 anos, e os de Viana do Castelo são os que saíram mais vezes à noite no espaço de uma mês - 7,88 vezes. No Porto saíram 7,02 vezes e em Lisboa 3,15 vezes. 

Afinal parece que não. Os jovens lisboetas afinal são os que mais horas passam na noite e ainda por cima são os que frequentam mais bares! Ah, e ainda são os que saem mais vezes!!! Como é possível, com tão pouco dinheiro e tão poucos dias de saídas? E afinal os jovens do Porto, com aquele pequeno euro-milhões, saem menos tempo, menos vezes e vão a menos bares?! Ah, claro, que cá no Porto bebe-se rápido e portanto gasta-se tudo no mesmo bar. É o milagre da multiplicação.
A explicação está na idade da amostra dos inquiridos lisboetas: "dos 16 aos 10" anos. Assim percebe-se tudo.

Fico sem saber se o estudo é (absolutamente) ridículo ou se foi a notícia que foi (muito) mal redigida. No entanto, não me cabe a mim ir procurar o estudo e saber. Querem dar a notícia, dêem-na em condições. Se apresentar um texto destes é trabalho jornalístico, nunca mais direi em voz alta que quero ser jornalista.

6 comentários:

Marta Costa disse...

Sara ri.me muito com os teus comentários...

Agora a sério... isso é uma palhaçada autêntica! Não sei para que serve esse estudo, e se tiver um objectivo, quero acreditar que sim, com esses resultados, ou melhor com a amostra e a forma como ela foi recolhida não me parece que sirva de muito!

enfim...

Cirrus disse...

Ridículo, simplesmente ridículo. E isto é um estudo de um Instituto público...

Sérgio Nunes disse...

Confesso que não li o estudo todo, mas 21467 € por ano?? Ou seja, 1788 € por mes? Os jovens no Porto ganham bem!

Sara non c'e disse...

Eu não sei se é do cu ou das calças... será possivel que haja uma entidade que apresente um "estudo" com conclusões tão ridículas? Será que foi o jornalista que percebeu tudo mal e apresentou isto?! E se foi... não pode parar para pensar durante 2 segundos que aquilo não faz qualquer sentido?
Isto é mt triste e eu revolto-me porque para mim não há trabalho!!

Sérgio Nunes disse...

O jornalista fez merda de qualquer forma. Se o estudo estava bem feito, então apresentou-o muito mal. Se o estudo era isto, então não o deveria ter apresentado de uma forma pretensamente séria.
Terminando com o comentário típico (e não tão descabido assim), deve ser filho do director...

Sara non c'e disse...

Sérgio, completamente de acordo. Por acaso não, costumo ler peças desse senhor, sempre dali da zona de Aveiro, mas isto... epah não tem pés nem cabeça...