19 janeiro, 2010

Dúvida existencial

Mas por alma de quem é que um trabalho académico tem de vir escrito na primeira pessoa do plural?
Sou só eu que acho que ler um estudo onde diz "analisámos" e "concluímos", mas que foi feito só por uma pessoa, fica um bocado esquizofrénico?

Se eu fizer uma tese de mestrado sozinha, porque é que tenho de dividir os meus louros com os meus ajudantes imaginários?!

Esta regra é estúpida.

8 comentários:

Manel M.D. disse...

concluímos, eu, que escrevo e exponho, e tu, que les e és obrigada a concluir devido a forte ideia transmitida. Nao? =|

Marta Costa disse...

Sara tive essa dúvida a longo da licenciatura toda... até que na especialização as alminhas (as quais me fizeram queimar as poucas pestanas que tinha e me deixaram neste estado de desgaste como nunca me vi) me disseram que também não percebiam essa regra e pediram que os trabalhos fossem escritos ou na primeira pessoa do singular ou então no gerúndio! E melhor ainda justificaram a atitude como dizendo que o trabalho era de um aluno e não da turma toda! Parece-me mais normal...



mas tirando isto são umas aberrações que não têm noção do que pedem a nível de trabalho!

elsadossantos disse...

já preparei tanta coisa pa minha tese q nem sequer as regras sei!... my God... q falta de vontade! =\

shame on me! :|

mas por acaso é a primeira vez q ouço tal coisa. nos trabalhos q fiz até hoje só usei a terceira pessoa do plural unicamente de trabalhos de grupo... agora se na tese vai ser assim... n sei, mas lá q n faz sentido, n faz!...

*

afectado disse...

na minha universidade, todos os trabalhos que fiz não eram escritos assim. seria "analisou-se" e concluiu-se". quando fiz o meu projecto de final de curso, tive um professor catedrático como orientador que é fanático por essas regras. sempre exigiu que se escrevesse "analisou-se", "concluiu-se", etc. e parece-me que é assim o mais correcto.

Cirrus disse...

É, é estúpida. No mínimo. Mas já pensaste que quem inventou essa regra tem uma ânsia excêntrica de se tornar uma lenda do academismo?

Sara non c'e disse...

Eu tenho lido vários TFC e teses e são todas escritas na primeira pessoa no plural. Fica mesmo estranho, e falso! É que não faz sentido absolutamente nenhum. Usar um "analisou-se", isso sim! Agora" analisámos"... mariquice!!!

Cirrus, a pessoa que inventou isto é uma usurpadora de intelectualidade! Que feio é colar-se assim ao trabalho dos outros :P

Pronúncia disse...

Já pensei uma ou outra vez sobre isso e conclui que quando um autor singular escreve no plural, não está a fazer nada mais que livrar-se da culpa, caso a coisa dê barraca...

Sara non c'e disse...

Pronúncia, tu sabes demais! sendo assim, também eu escreverei no plural :D