26 janeiro, 2010

..."Este contexto torna problemática a avaliação do potencial actual ou força real dos actores, principalmente quando se trata de comparar, em termos de potenciais relativos, poderes em confronto, ou quando se pretende, numa dimensão prospectiva ou de previsão, equacionar os resultados potenciais de comportamentos cooperativos e conflituais através da selecção de indicadores aos quais são atribuídos valores numa escala comum, contextualmente determinada pela percepção cognitiva do ambiente relacional."


Quem acha que é possível estudar 162 páginas de frases como esta para uma frequência? Eu confesso que não. Não fui talhada para comer palha e vomitá-la numa folha de exame. Eu nunca escreveria uma sebenta inteira assim, sem sequer dar exemplos que expliquem o que quer dizer aquele português de Cascais a pessoas que estão a aprender.

Se calhar é por isso que ainda nem sequer cheguei a meio da matéria e, da que estudei, sei quase nada.
Vou comer mais um bocado de palha...
)(/&%$#"/.|.$&?».

3 comentários:

elsadossantos disse...

pensamento aquando da leitura da tua citação e tua posterior apreciação: "wtf?... bom, deixa ler até ao fim, pode ser q com o q ela escreva a seguir eu consiga perceber de q é q s ta praki a falar... hum... pois... eu vi logo..."

"eu sei bem o q isso é..."
tive um prof q era tal e kual a escrever sebentas... e dp n metia imagens... e ainda mandava bikeiradas sem piedade à gramática...

o homem n escrevia prosa. akilo ela poesia da mais erudita q pode haver. coise.

*

Pronúncia disse...

ui, se comer palha é mau, prepara-te para a digestão... é bem pior! ;)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Pois, se os gajos não sabem nada, como podem fazer sebentas?
Boa sorte!