16 outubro, 2008

Eu sou um deserto

Um blog.
Porque é que estou a fazer um blog?
Porque é que realmente fazemos blogs?
Queremos que as pessoas leiam o que escrevemos? É o único sítio que temos para que as nossas palavras sejam lidas? Quem é que queremos que nos leia? Não.. Quem é que queremos mesmo que nos leia? Queremos passar mensagens de forma subentendida a alguém? Queremos desabafar aqui o que não desabafamos a ninguém? É mais fácil aqui, onde ninguém nos olha directamente?.

Começo um blog, simples e preto. É a minha cor preferida. É a minha forma preferida. E para começar, nada melhor do que a minha música preferida. Ao vivo, como deve ser... Como eu queria que fosse um dia. Que volte a ser, mesmo sem ela... Vê-los hoje em dia seria completamente diferente.



I see the world
Feel the chill
Which way to go
Windowsill
I see the words
On a rocking horse of time
I see the birds in the rain
Oh dear dad
Can you see me now
I am myself
Like you somehow
I'll ride the wave
Where it takes me

I'll hold the pain
Release me
Oh dear dad
Can you see me now
I am myself
Like you somehow
I'll wait up in the dark
For you to speak to me
I'll open up


Release me.

2 comentários:

Pat disse...

Então manda lá umas areias para o nosso deserto! =)

Bjo taralhoca!

Sunflower disse...

jeitosa, como é que uma pessoa faz para seguir este pasquim? Quero! Só porque revelas (algum, parco, vá...) bom gosto musical. ;)
(Mas esta música é top.*)