12 agosto, 2011

Somos ratos a eleger gatos. E gostamos.

Depois do corte no subsídio de Natal; do aumento dos transportes públicos; da discussão sobre a TSU e de o gás e da electricidade deixarem de ser considerados bens essenciais e subirem 17 pontos percentuais, ao mesmo tempo que se continuam a distribuir cargos pelos companheiros, eis o nosso triste retrato



O final da fábula é variável. Já não prendemos comunistas. É mesmo irrelevante se elegemos ou não outro partido que não o bloco central. Mas continuar a eleger os mesmos gatos mas de cores diferentes? Até quando, porra?

9 comentários:

Dylan disse...

Um nojo, de facto! Não sei o que vai acontecer a este pobre país, com este andamento "laranja"...

Catsone disse...

Aproveitemos para falar na net até acabar a bateria do portátil...

PS: vi este vídeo num fórum dos pearl jam, por acaso foste tu?

Sara non c'e disse...

Catsone, considero-me culpada. :-)

Cirrus disse...

Viva a mudança!!!!

Só espero (sinceramente) que não chegue a este triste ponto:

Saudades do Sócrates.

Nessa altura, estará tudo dito. E morto.

Catsone disse...

Sara, que mundo pequeno ;)

Sara non c'e disse...

Eu já tinha reparado que andavas por aqui (Catsone é inconfundivel), mas mantive-me no anonimato :-)

Luna Tic disse...

não sei até quando, mas espero que não demore muito...

por falar em fóruns. eu inscrevi-me no fórum português do movimento Zeitgeist. acho que já te falei disso. espero começar assim uma mudança... (acho masé que vai ser como tudo o que começo... vai ficar a meio, mas pronto; o que conta é a intenção, right?)

muah*

Sara non c'e disse...

hum! Bou imbestigar...

rita disse...

Da maneira como a situação está penosa e tem vindo a atingir proporções inenarráveis quase que me atrevo a dizer: Volta Sócrates, estás perdoado! Apesar de acreditar que todos eles são troncos da mesma raiz. Os portugueses têm-se habituado a apertar cada vez mais o cinto, mas de facto cada vez torna-se mais insustentável quase sem rendimentos!