30 novembro, 2009

He's an ermesindense in the war

Sim caríssimos conterrâneos e demais pessoas (peço desculpa mas ando muito saudosa da minha terra e por isso as restantes pessoas não merecem nenhuma distinção especial), o título é uma afirmação verdadeira, e não mais uma balela qualquer que eu venho para aqui 'bitaitar'. Primeiramente gostaria de dizer que se já existe no nosso léxico a palavra twittar, porque não tem o mesmo direito a palavra bitaitar, que é tão mais bonita e nacional?
Adiante.

Queria só contar-vos algo que eu soube na quinta-feira.
Guerra civil em Angola? Houve um ermesindense que esteve no campo de batalha durante uns dias, literalmente sob fogo da UNITA; o único branco presente, e a quem os coronéis do MPLA baptizaram de brigadeiro. Foi lá para nos relatar os acontecimentos. Voltou vivo e continuou. Golpe de Estado na Guiné, Guerras em Timor-Leste, Afeganistão, Iraque, preso pelos americanos e obrigado a sair do Iraque porque se recusou a deixar o seu trabalho de jornalista ser controlado por eles. Voltou para acabar o seu trabalho, sempre a fugir dos ianques. Voltou à Guiné apesar de o seu nome na altura estar na lista negra por causa de uma reportagem. Continua a ir com frequência ao Iraque e ao Afeganistão. Sabe-se lá por onde irá andar mais. He's an ermesindense, não em New York, mas a ver a guerra de perto, a arriscar a vida. A ser um verdadeiro jornalista.

Chama-se Luís Castro, e não vale a pena apresentá-lo porque o seu blogue fala por si. http://cheiroapolvora.blogs.sapo.pt , procurem nas etiquetas os temas que mais vos interessam, e percam-se em leituras. Ou comprem o livro "Repórter de Guerra", da sua autoria.


É o que eu costumo dizer em jeito de brincadeira, mas agora tenho provas:
primeiro Ermesinde, depois o mundo! :-)

3 comentários:

elsadossantos disse...

sim, nóis rulamos sista! ah ah xD

*

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Peço desculpa pelo atraso, mas só hoje me foi possível vir agradecer a sua visita ao meu Rochedo. Como escrevi na resposta ao comentário que lá deixou, gostei muitísimo do que escreveu e partilho, em grande parte, a sua opinião.
Gostei também de conhecer o seu blog e, depois de ler este post, creio que irá também apreciar o meu post de amanhã. Tem tudo a ver, embora seja passado na Areosa!

Dylan disse...

Com Ermesindenses não se brinca...